foto portal G1

Estudante que trocou o ensino médio tradicional por estudar em casa é proibida de cursar a USP após aprovação no vestibular

 

Eliza de Oliveira Flemer trocou o ensino tradicional da escola pelo chamado “homeschooling”, modalidade que o estudante estuda em casa sem fazer parte do sistema de ensino padrão. Eliza deixou o ensino médio em 2018 alegando que aprendia o conteúdo em cerca de 10minutos de uma aula e não tinha o que fazer no período seguinte nas aulas.

 

A jovem de 17 anos foi aprovada em 5º lugar em Engenharia na Universidade de São Paulo (USP). Em reportagem transmitida pela TV GLOBO e portal G1 destaca que a liminar que autorizaria a jovem a cursar a universidade foi negado. Segundo a reportagem a  juíza Erna Tecla Maria declarou que o chamado “homeschooling” não é regulamentado no Brasil em substituição ao diploma do Ensino Médio.

 

Segue na Câmara um projeto para regulamentar o qual foi designado uma relatora agora no mês de março de 2021 a Dep. Luisa Canziani (PTB-PR). Os projetos são PL 3179/2012 e PL 3261/2015.

 

“Estudar em casa” no último ano devido a pandemia vez com que nos aproximamos muito desta experiência com o fechamento das escolas e o ensino online. 


Porém, o “homeschooling’ é outra proposta. Qual é a sua opinião? Você é a favor que a jovem Eliza possa cursar a USP mesmo ainda não sendo regularizado este tipo de ensino no Brasil? Você acredita que este processo do ensino deve melhorar a qualidade do aprendizado? Ou você acredita que a socialização é importante para formação do jovem na sociedade? Queremos saber sua opinião.


Siga-nos no instagram @jornalistaeliantonelli