No mês de novembro os jornalistas da Revista Aurora Boreal, Café Sabor Leitura (arte e educação) e Revista Brazilian Norway iniciaram o ciclo de identificação dos passos da arte norueguesa no Brasil.

        A primeira parada foi no MUSEU ALFREDO ANDERSEN em Curitiba.

     Está em cartaz no Museu Alfredo Andersen em Curitiba a exposição a exposição RE- CONHECIMENTO A GRAVURA NORUEGUESA CONTEMPORÂNEA. A abertura ocorreu em 3 de novembro e a exposição vai até 28 de fevereiro de 2016. 
     Na abertura o bisneto do artista Alfredo Andersen Wilson José Andersen Ballão realizou ciclos de bate papo com alunos e professores, falando sobre experiências vividas no museu. Durante o encontro foi lançada a cartilha do museu. 

         O evento fez parte do calendário padrão do museu que todos os anos comemora-se o nascimento de Andersen, artista norueguês que é considerado o pai da pintura paranaense.

      A casa de Andersen atualmente é sede do museu em sua homenagem e completou 100 anos de atividades. 



            A exposição, que já passou pelo Museu Nacional do Conjunto Cultural da República (Brasília), Centro Cultural Correios (Rio de Janeiro), Instituto Juarez Machado (Joinville), Casa Fiat de Cultura (Belo Horizonte), permanecerá em Curitiba entre 3 de novembro e 28 de fevereiro de 2016.


A Gravura em exposição
                       
            De acordo com a diretora do Museu Alfredo Andersen, Débora Maria Russo, entre os destaques está a gravura O Beijo (1902), de Edvard Munch, renomado artista plástico norueguês. O Grito (1893), um de seus trabalhos mais conhecidos, é considerado  a mais representativa obra do expressionismo europeu.
           
            “As demais gravuras que compõe a exposição são, em sua maioria, são contemporanêas. Ao todo, são cerca de 100 obras de 21 artistas que apresentam diferentes técnicas e demonstram as artes gráficas norueguesas dos últimos anos”, diz Débora.
           
            Junto com a abertura da exposição, haverá a apresentação do livro Alfredo Andersen – Retratos e paisagens de um norueguês caboclo, escrito por Amélia Siegel Corrêa.

SERVIÇO:
Assunto: Exposição “Re-Conhecimento A Gravura Norueguesa Contemporânea”
Local: Museu Alfredo Andersen
Rua Mateus Leme, 336 – Curitiba – PR
Horário de funcionamento do museu: Terça a sexta-feira, das 9h às 18h // Sábado e domingo, das 10h às 16h.

Quer saber mais sobre arte da Noruega no Brasil? Receba nossos boletins informativos
imprensaeliantonelli@globo.com

 Eli Antonelli
Jornalista Eli Antonelli da Revista Aurora Boreal / quadro Edvard Munch O BEIJO 1902

Consul da Noruega no Brasil Jean Olesen Coordenador Cultural