O prazo final da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei 12.305/2010) para acabar com lixões e implantar os novos sistemas de coleta seletiva é agosto de 2014.

E o prazo está se aproximando e pensando nisso Curitiba irá sediar um encontro para propor discussões e incentivar a construção de  soluções para um dos maiores problemas ambientais do país. Nos dias 26 a 29 de junho ocorre na Expounimed o III Simpósio Nacional de Reciclagem Agrícola: (Resíduos de origem urbana rural industrial e de grandes geradores comerciais), evento simultaneo à feira RECICLAÇÃO , que chega a sua oitava edição na capital paranaense, recebendo empresas e pesquisadores de todo país. 

A proposta é pensar nessa ação inovadora que é o reaproveitamento dos resíduos para a agricultura. Aproveitando os nutrientes, gerando mais renda e resolvendo boa parte do problema dos matérias devolvidos ao meio ambiente nos lixões.
  
Em Curitiba existe um consórcio referente ao aterro na Fazenda Rio Grande onde é destinado o lixo da cidade e região metropolitana. Existe metas que preveem o aproveitamento dos materiais para uso na agricultura do Paraná, projeto que tem a pretensão de se expandir por todo Brasil. O presidente da FEDERAÇÃO DOS AGRÔNOMOS professor e engenheiro agrônomo Luiz Lucchesi, explica que essa reutilização dos resíduos na agricultura irá gerar benefício para o meio ambiente e maior qualidade na agricultura, segundo estudos realizados na UFPR.

O principal problema que o lixo ocasiona é o chorume. Uma substância líquida que é resultado do processo de putrefação (apodrecimento) de matérias orgânicas. Encontrado nos aterros sanitários e nos lixões possui um cheiro fortíssimo. Se ele não for tratado, é devolvido aos lençóis freáticos, córregos e rios o que ocasiona contaminação em peixes, e caso a água venha a ser usada em irrigação agrícola, haverá contaminação em alimentos e chegará ao homem. Este material também atrai moscas o que chega a contaminação do ser humano.

Para o Engenheiro Civil Cássio José Ribas Macedo, presidente do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), a gestão dos resíduos sólidos é uma das grandes questões atuais. “O volume de resíduos cresce exponencialmente com o desenvolvimento do país, por isso é necessário encontrar soluções sustentáveis, inclusive na área de infraestrutura e logística, para minimizar os impactos ambientais”, destaca.

O CREA-PR esteve presente em todas as edições e mais uma vez estará apoiando à Feira Reciclação. O presidente do Conselho, Joel Krueger, chama a atenção para a temática e convida a todos os profissionais do sistema para participarem do encontro. 

O coordenador do encontro. Valdir Bello. explica que o problema é grave e urgente, uma vez que todas as prefeituras vão ter que se adaptar e o prazo está correndo “Nossa proposta é agregar o maior número de especialistas na temática para poder apresentar realmente soluções, não é um mero encontro para levantar o tema. É um encontro para fazer as soluções, pois não temos mais tempo”, acrescenta. Valdir já realiza encontro semelhantes há oito anos e tem um olhar muito específico sobre essa temática. Conhece profundamente o tema e as empresas que estão chegando com possibilidades de apoio e mudança nesse problema social.

O engenheiro Lucchesi salienta que a população já está pagando a conta dessa situação que não se resolve há muitos anos e agora a legislação está exigindo mudanças.

Em Contenda há um local “Organomassa” que está fazendo essa ação de reaproveitamento dos resíduos sólidos para agricultura numa técnica de compostagem.
O engenheiro afirma que tudo é muito novo. “Apesar das informações científicas existentes, há muita coisa dispersa e o empresariado tem encontrado dificuldade para implementar aquilo que a sociedade precisa: despoluição de bacias hidrográficas e portanto de sua água, por meio da adequada destinação de seus resíduos”

Durante o Congresso Brasileiro de Agronomia em 2011 foi aprovado a monção que apoia a logística reversa dos resíduos da Costa Brasileira (anexo), e que resume a questão da reciclagem agrícola, ligando-a  às principais leis que hoje amparam este trabalho.

Para instituições e empresas que desejarem divulgar seus programas, produtos e serviços na FEIRA RECICLAÇÃO, deverão entrar em contato no e-mail montebello@montebelloeventos.com.br