A partir do final do mês de fevereiro, os alunos do Colégio Militar  de Curitiba - Exército Brasileiro, passam a ter aula de jiu jitsu em sua grade escolar. O professor Richard Becker da Academia  Rilion Gracie Curitiba é o responsável pelo programa de inclusão do esporte no Colégio.  

O esporte tem entre os vários benefícios  a redução do stress, capacitação em defesa pessoal, aumento da auto estima da criança, definição do corpo, aumento da resistência e melhora da capacidade cardiovascular e respiratória, entre outros.  
O jiu jitsu é um esporte de luta criado na Índia a partir da necessidade de monges budistas de ter capacidade de defesa, porém sem utilização de armas e violência física extrema.  A arte passou da Índia para o Japão e em 1915, Esai Maeda Koma “Conde Koma” chegou ao Brasil e conheceu Gastão Gracie e a partir daí a história do jiu jitsu ganhou um toque brasileiro e arte teve suas alterações e passou a ser praticada em vários países do mundo a partir da influência da família Gracie.

Alunos e professores da Rilion Gracie Curitiba
Atualmente a marca Gracie está presente em diversas academias como na Irlanda, Itália, EUA, Porto Rico, diversos Estados brasileiros e em Curitiba quem coordena a prática tradicional da família gracie é o professor Richard responsável pela a ação no Colégio Militar do Paraná. Confira abaixo entrevista com o coordenador da ação.

Eli Antonelli: Professor quantos alunos tem o  Colégio Militar de Curitiba?   Quais turmas terão o esporte ? Será inserido na disciplina de educação física ou é uma atividade a parte? 
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: O  Colégio Militar de Curitiba  tem praticamente 1000 alunos e o Jiu Jitsu será incorporado como cadeira extra classe. É um projeto pioneiro que muito nos orgulha. O Exército é uma instituição secular e graças ao nosso projeto inovador de ensino foi nos concedido ensinar o Jiu Jitsu Gracie a todos os alunos. 

Eli Antonelli: Porque o Colégio militar definiu pela inclusão do esporte?
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: Devido a muita procura por parte dos alunos, e também para incorporar (agregar) novas técnicas de chão as turmas de judô que o Colégio já possui. 

Eli Antonelli: Quais os benefícios que o jiu jitsu traz para as crianças? Quais os valores que serão trabalhados?
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: O Jiu-Jitsu Gracie é indicado para toda e qualquer pessoa que procure um esporte que trabalhe simultaneamente o físico e mental. Como num jogo de xadrez humano, esse esporte intelectualizado requer alto nível de concentração e astúcia. Seus movimentos obedecem a uma ordem crescente de controle e permitem que indivíduos mesmo fisicamente mais fracos se defendam de qualquer agressão sem precisar utilizar da força bruta e violência. Serão trabalhados diversos valores, tais como, foco, liderança, persistência, disciplina, perseverança, visão, ética, honra etc...
Mestre Rilion Gracie com professor Richard Becker

Eli Antonelli Haverá aula teórica? Qual a proposta do programa?

Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: Toda aula é acompanhada de teoria juntamente com a composição do movimento. Nossa proposta é trabalhar os benefícios psíquicos, capacidade cardiovascular ( evitando riscos futuros de problemas cardíacos ou respiratórios) , perda de peso ( ransformando tecido adiposo em massa muscular e definir músculos como braços, abdômen e quadril), coordenação motora e reflexos, além dos atributos da área afetiva.


Eli Antonelli: A intenção é uma base pedagógica, ou também incentivar a novos atletas?
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: A intenção é agregar aos jovens um novo estilo de vida, pautado na disciplina, auto controle, ética, perseverança etc.

Eli Antonelli: Para quem é leigo no jiu jitsu, como você explicaria os movimentos do esporte?
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: Jiu jitsu funciona como um jogo de xadrez, onde por meio de técnica o mais fraco pode ganhar do mais forte. A prática regular do Jiu-Jitsu torna as pessoas menos suscetíveis aos inúmeros males da vida moderna: diminui o stress, aumenta a auto-estima, a auto-confiança e desenvolve o caráter. Seu aprendizado é recomendado por médicos, psicólogos e educadores, como integrante da educação, paliativo de tensões psíquicas e fator de desenvolvimento físico. Mesmo sendo um esporte individual, todo  treino é desenvolvido em equipe e são nossos atletas que fazem da nossa academia o que ela é. Numa aula de Jiu-Jitsu ninguém treina sozinho e todos podem participar e contribuir para o crescimento do grupo.


Eli Antonelli: Curitiba tem atletas de alta capacitada se destacando em circuitos nacional?
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: Com certeza, existem vários atletas de ponta, assim como vários profissionais envolvidos no meio desse esporte dispostos a dar qualidade de vida a todos os atletas e alunos.

Professor Richard e sua filha

Eli Antonelli: Qual a expectativa de trabalhar o jiu jitsu no Colégio Militar de Curitiba? Como ele pode beneficiar em situações de bulling? 
Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: As expectativas são as melhores. Com disse, estamos muito felizes. A principal dificuldade dos pais em ajudar seus filhos em relação ao Bullying é que na maioria das vezes, os filhos não contam que sofrem o bullying. Por isso acreditamos que a única pessoa que pode resolver o problema é a própria criança, pois tudo parte dela.
Como uma agressão do mais forte contra o mais fraco, fica fácil entender como o Jiu-Jitsu pode ajudar a combater esse problema. Possibilitando equilibrar as desvantagens físicas, a “arte suave” torna possível que um sujeito menor e mais fraco se defenda dos valentões. Mas não é somente ensinando os fracos a se defenderem que torna o Jiu-Jitsu a grande arma contra o Bullying. Treinar Jiu-Jitsu é muito mais que uma arte marcial ou defesa pessoal. O Jiu-Jitsu eleva a auto estima do praticante e faz com que ele se torne mais confiante, capaz de lidar com determinadas situações sem mesmo usar a luta, apenas com atitudes. O papel dos professores, na Rilion Gracie Academy Curitiba, vai além das técnicas de combate. Se o aluno for mal preparado psicologicamente a agressão pode se inverter. E sabemos da enorme desvantagem que alguém leigo no chão tem contra um lutador de Jiu-Jitsu. Por isso o psicológico da criança deve ser tão ou mais preparado que seu corpo e sua técnica. É aí que entra nosso diferencial.

Eli Antonelli - Como surgiu a ideia de criar o programa de bulling?
 Professor Richard/ Rilion Gracie Curitiba: O programa surgiu da ideia de adaptar a "arte suave" as agressões que crianças estavam sofrendo nos dias atuais. Todo o programa anti-Bullying da Rilion Gracie é desenvolvido por meio de atividades lúdicas com brincadeiras específicas e jogos educativos para que as crianças possam aprender os golpes sem a preocupação de acertar ou errar. Dessa forma, a criança desenvolve seu auto controle, auto estima e auto confiança, melhora sua coordenação, agilidade, condicionamento e flexibilidade, e aprende valores como caráter, tolerância, responsabilidade, coragem e liderança.


Para saber mais entre em contato
imprensaeliantonelli@globo.com
Conheça mais www.riliongraciecuritiba.com.br