fonte: http://www.ovale.com.br/viver/frejat-e-os-trint-es-do-bar-o-vermelho-1.357105

Em comemoração aos 30 anos de carreira, uma das maiores bandas de rock do país traz sucessos e composições inéditas a Lorena amanhã
Bruno Castilho
Repórter da TV O VALE

Depois de cinco anos o Barão Vermelho volta a levantar voo e, amanhã, promete bombardear a Chopperia do Gordo, em Lorena, com muito rock’n’roll. A banda carioca não se apresentava desde 2007, quando realizou a turnê do último CD, o “Ao Vivo MTV”.
A pausa nas atividades aconteceu para a realização de projetos paralelos dos integrantes do grupo que, em 2012, aproveitaram a comemoração dos 30 anos do lançamento do primeiro LP, intitulado “Barão Vermelho”, para criar a turnê “+ 1 Dose”.
Este disco, aliás, foi totalmente remasterizado e será vendido com três faixas bônus. As músicas, entre elas “Sorte e Azar” (que está na trilha da novela Salve Jorge), não entraram na escolha durante a gravação, em 1982. Na época o grupo, liderado por Cazuza, levava em suas letras a dor de amor de forma escrachada e embalada, muitas vezes, por um rock visceral.
Como o LP foi gravado em apenas dois dias, o resultado não agradou muito. “Na época do lançamento, ficamos frustrados com a sonoridade final. Agora o CD tem uma pegada mais roqueira”, disse Roberto Frejat, vocalista e guitarrista do Barão.
Durante o show, que já foi apresentado no Rio de Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora (MG), a banda passeia não só pelos hits do primeiro disco, mas também relembra os maiores sucessos como “Por Você”, “Cuidado” e “Pro Dia Nascer Feliz”.
A turnê ainda conta com a participação de Dé Palmeira, baixista das primeiras formações e que ficou no grupo até1990. Essa pode ser a única chance de acompanhar essa apresentação comemorativa no Vale, já que a turnê está programada para acontecer até março de 2013.
Confira a entrevista concedida por Frejat e pelo o baterista Guto Goffi a OVALE.

A turnê vem para acompanhar as comemorações dos 30 anos do primeiro LP. Ela foi pensada já no início ou a ideia surgiu quando o disco começou a ser trabalhado?Frejat - O projeto inicial era fazer a turnê nos 30 anos do Barão, ano passado, mas por várias razões só agora ela aconteceu. Como em 2012 a gente comemora os 30 anos do disco de estreia, a Som Livre, gravadora do Barão no começo, nos deu acesso aos tapes originais e começamos o processo de remixagem, seguido de uma remasterização. Na época do lançamento ficamos frustrados com a sonoridade final. Agora, o CD tem uma pegada mais roqueira. 

Qual é a previsão do lançamento do disco e o que os fãs podem esperar?
Frejat - O CD acaba de chegar às lojas com 3 faixas bônus, uma delas “Sorte e Azar”, que também está no set list da turnê. Agora, para esse relançamento em CD, conseguimos dar uma turbinada no som sem interferir na execução das músicas, acho que está muito mais próximo do que éramos.

Ainda existe a possibilidade do Barão lançar discos com inéditas?Guto Goffi - Nesse momento, nosso foco é na turnê, que tem sido um sucesso e uma alegria enorme pra todos nós.


Sobre o show: como foi, ou é, pensada a set list para essa turnê? Como é fazer essa seleção no meio de muitas músicas e sucessos que o Barão já lançou nesses 30 anos?

Guto Goffi - Isso é o mais difícil, contemplar todos os discos e gostos dos fãs. Vamos tocar músicas do primeiro disco, até em função dessa comemoração pelos 30 anos de lançamento, mas o show terá muitos sucessos, que é o que a galera quer ouvir. Vai de “Bete Balanço” até “Cuidado”, passando por “Pense e Dance”, “Puro Êxtase”.

No show em São Paulo, alguns fãs esperavam até mais músicas “Lado B” da banda, como “Lente”, por exemplo. Em Lorena pode rolar alguma surpresa para o público?Guto Goffi - No rock’n’roll, tudo pode rolar. Mas o show de Lorena vai seguir o roteiro básico que fizemos no Rio, SP e Juiz de Fora, até agora. O público do Barão é especial e não tem sido diferente agora: ele sempre faz a sua parte, comparece na bilheteria e no amor.

Como é ver que a banda faz sucesso não só com pessoas que acompanharam o Barão nos anos 80, mas também com um grupo mais jovem?Frejat- O Barão tem um conceito de rock muito particular, um cordão imenso de shows memoráveis, uma obra com muitas canções bacanas, e tudo isso ultrapassou a nossa geração, o que é muito bom.

Na última turnê, do “Ao Vivo MTV”, o Cazuza apareceu como participação especial. Nessa turnê, embora tenha a música nova “Sorte e Azar”, no show não acontece a divisão nos vocais. Por que?Guto Goffi- A gravação de “Sorte e Azar” é linda, talvez tenha sido a música que o Cazuza melhor cantou naquele disco. Os fãs vão descobrir ouvindo o CD como ficou a nova versão, que já considero um hit da história do Barão. No show, quem faz os vocais é o Frejat.

Como é, de cima do palco, o sentimento de tocar com a formação original da banda?Guto Goffi - Dé estará em alguns shows, sempre que for possível para ele, mas não deve nos acompanhar em Lorena. O Barão atravessa várias gerações de fãs e leia na integra clique aqui