Eli Antonelli
Amanhã, você vai acordar olhar o brilho do sol e perceber que a força que tem na luz do astro rei estará refletida na sua missão do dia. O voto consciente, direito e dever do cidadão, é um poder que não pode ser deixado de lado. 

Pensar que política é coisa desnecessária e querer distância das decisões políticas e da escolha dos representantes é um erro.

 Nas suas mãos, amanhã, poderá estar a qualidade das calçadas com acessibilidade, ou não, por onde trafegam nossos idosos, que podem muito bem ser seu pai, sua mãe, ou até mesmo você. 

Na sua decisão de agir com coerência ou não, estará a iluminação da sua rua, o risco de seu filho ser assaltado, agredido ou algo pior. 

No exato momento que for apertar as teclas da urna, consciente ou não, você estará decidindo como será o atendimento no posto de saúde, como você será recebido, terá remédio ou não. Se você não usa o serviço de saúde pública, poderá ser a saúde do seu funcionário, sua funcionária em jogo.

Em jogo, está a qualidade de vida sua, dos seus vizinhos, parentes e moradores da sua cidade que estará em suas mãos.  O poder, super herói ou heroína  é muito mais do que o voto, o real poder está no "pós". Isso mesmo. Você por acaso, lembra o nome  do vereador que votou há quatro anos?
Muitos nem se quer lembram o que motivou a votar naquela pessoa. E se você lembra.. por acaso acompanhou o mandato dela ou dele?
Este  é o ponto mais importante do seu poder e do seu dever.  Olhe para os candidatos e pense, amanhã quem manda é você. Isso mesmo, você tem o poder. E depois quem mandará seremos “nós”. Eles, os políticos e você, e eu, nós, todos juntos.

O Brasil é um país em desenvolvimento, tem tudo para ser uma nação de primeiro mundo. Com suas riquezas, seu povo trabalhador, suas tecnologias crescendo, com o pré sal e tantas outras oportunidades que farão de nosso país uma grande nação, maior do que é hoje.
 Só que.. para isso, não basta ter tudo riquezas, industrias, tecnologias, universidades, povo trabalhador, estrangeiro colaborando... Para isso, está na hora de pensarmos naquela velha utopia. “Queremos um país justo, uma sociedade justa, com políticos competentes, trabalhadores, esforçados para ver o ideal de nação uma realidade”.

Ok, eu acredito em várias utopias. E foi acreditando em sonhos impossíveis e em utopias que nossos maiores cientistas construíram o nosso mundo moderno, Thomas Edison, Graham Bell e outros.
A utopia que temos como missão torná-la realidade é parar de achar que decisões políticas estão concentradas unicamente nas mãos de nossos representantes. Nós, também fazemos política, nós cidadãos, também ajudamos a construir política pública. Não é preciso muito, participar das reuniões de moradores do seu bairro, colaborar com ideias e sugestões sempre que possível para os vereadores, acompanhar suas ações, cobrar, fazer abaixo assinado quando precisar. E mais, também elogiar. Afinal, jogar pedra é muito fácil. Mas, muitas vezes é preciso também, reconhecer ações bem feitas. Isso é bom, pois incentiva que os políticos fiquem atentos a nossa vigilância.
Você entendeu qual é o pacto que estamos propondo, não é?

 A eleição será amanhã, mas nossa missão, super herói, super eleitor, super eleitora, não acaba amanhã. Durante os próximos quatro anos, vamos observar, acompanhar, mandar e-mail, cobrar, elogiar, criticar, fazer abaixo assinado. Olhar para nossa rua, nosso bairro e pensar como podemos colaborar para que os políticos consigam sim, realizar seu trabalho com eficiência. Tenha certeza que eles não farão isso sozinho.
No  início de 2011, participei da entrega de um documento por parte de um grupo de religião de matrizes africanas em Porto Alegre. Estávamos, eu e meu assessorado de Londrina, no Palácio do Governo, um lugar espetacular. E naquele momento, o assessor do governador olhou pra nós e disse: vocês não tem noção do poder que é a pressão popular. Vocês e todos os grupos podem  muito desde que estejam unidos.
Eu nunca esqueci a força daquelas palavras. Nós, podemos mudar o que criticamos todo dia, você já pensou nisso? Já deu conto do seu poder? Mas, eu não posso fazer nada sozinha, por mais que tente como jornalista. Você não pode fazer nada sozinho, independente de sua profissão, advogado, açougueiro, militar, não interessa, sozinho você não pode. Mas, juntos, nós podemos sim, transformar a utopia da sociedade ideal, do Brasil do futuro, em realidade.
Vamos fechar este pacto? Eu vou guardar bem o nome e o rosto dos meus candidatos.
E não acredite no mundo cor de rosa que eles prometeram. O importante é daqui para frente. Importante é você ter certeza da vida desta pessoa, da índole dela. Isso conta.  
 Vou torcer muito por eles. E não vou deixa-los sozinhos durante os quatro anos. Ah, mas se não for eles os vencedores.. não tem problema, eu estarei acompanhando e colaborando da mesma forma. Afinal, eu quero uma cidade linda e organizada. E vou fazer a minha parte.
 E você?