No último sábado (12), dezenas de alunos estiveram presente no segundo Ciclo de Oficinas promovido entre a direção do Colégio Estadual Ipê, no bairro Jardim Alegria, na cidade de São José dos Pinhais  e os integrantes do Instituto Pingo D’Água.
 A proposta é implementação de ações voltadas à pedagogia sistêmica. Método criado a partir dos conceitos de Constelações Familiares, desenvolvido pelo pesquisador Bert Hellinger. A partir desta visão, o aluno é visto de forma diferenciada, seu campo é estendido, e sua família passa a ser inserida no contexto familiar.
As atividades trazem compreensões sobre como criar um espaço mais equilibrado para o aprendizado e inspirar os pais sobre seu papel na vida educacional dos seus filhos. Desta forma, o método apoia não somente os professores , mas também os pais.
 A diretora do Instituto Pingo D’água, Olinda Guedes, afirma que é uma maneira de trazer uma visão inovadora e eficaz sobre  como lidar com os transtornos de aprendizagem como dislexia, TDAH, hiperatividade, agressividade, gagueira, autismo e outros “A pedagogia sistêmica é uma forma de apoiar reflexões profundas sobre a importância da escola na vida do individuo e da sociedade”, diz 
O projeto iniciou em outubro de 2011 com oficinas para os alunos com participação dos pais. Em 2012, já com nova direção a escola recebeu no último sábado, o segundo ciclo de oficinas. O próximo ciclo está  previsto para 02 de junho.
Jogos, brincadeiras e oficinas de artesanato
No último sábado, meninos e meninas integraram-se com os oficineiros do Instituto numa gostosa manhã de brincadeira e aprendizado. Foram realizadas oficinas de artesanato, jogos, danças e prática de maquiagem.
Avaliação Pedagógica
A pedagoga Cristiane F. de Almeida Silva, avalia que é importante a escola receber apoio das instituições para desenvolvendo dessas atividades, considerando que o Colégio Ipê encontra-se numa região de baixo desenvolvimento econômico “Na minha visão, como pedagoga, é de extrema importância essa atividades extras de interação, visto o meio social dos nossos alunos”, diz. Ela complementa dizendo que na região não existe espaços destinados ao lazer saudável das crianças e jovens “É necessário ações como esta, para proporcionar a eles um aprendizado lúdico. Não é só em sala de aula com caneta e papel que há ensino. Nessas atividades, também, eles desenvolvem diversos conhecimentos relevantes para sua formação”, destaca.
Representante dos alunos aprova interações
O aluno Helbert Marcos Giovani da Silva, presidente do Grêmio Estudantil Atitude, já está acostumado a organizar eventos e atividades para o Colégio. Observando a necessidade de ter um espaço para o lazer dos jovens e crianças, foi solicitado que o colégio ficasse disponível no sábado para atividades. São realizados campeonatos esportivos que proporcionam uma interação e interesse maior para o esporte. Helbert está organizando um evento para ser ocorrer durante a semana, onde haverá diversas gincanas, assim, todos podem participar. Além disso, há campeonatos esportivos nos intervalos dos turnos, inclusive à noite.
“É muito importante a realização dessas oficinas que o pessoal do Instituto está trazendo. Nós precisamos de apoio. O pessoal tem participado cada vez mais”, diz. Ele complementa afirmando que esteve do primeiro Ciclo de Oficinas e achou interessante a inserção da família, pois as atividades não se limitaram somente aos alunos, houve participação dos país nas atividades.
Próximos passos
 A escola está sob nova direção há cinco meses. O diretor Rildo Assis Licorski e o vice diretor Silvestre Costa estão alinhados para um grande desafio, trazer a família para o contexto escolar “Nossa intenção é abrir as portas para a comunidade para um diálogo entre pais, professores, funcionários e alunos. Queremos ouvir sugestões, saber a opinião de todos”, conta Silvestre.
Ele diz que a comunidade é frágil, devido a sua situação socioeconômica, existe parceria com o Centro de Referência da Assistência Social – CRAS, que atende situações mais complicadas “Temos também uma forte atuação do Grêmio que faz essa ação de lazer com os jovens. Fator importante na formação deles”, conta.
Para atingir a meta de uma escola forte, com alunos fazendo seu papel e a escola um referencial para comunidade, os planos não param por aí. No próximo semestre os integrantes do Instito Pingo D’água realizarão oficinas para aproximadamente 60 professores que atendem o Colégio.
Desafios de Aprendizado e benefícios com a  capacitação dos educadores
A capacitação para os professores  acontece por meio de vivências, reflexões, diálogos oferecemos aos educadores o conhecimento dos princípios e conceitos da Abordagem Sistêmica, segundo as pesquisas do terapeuta Bert Hellinger. Conceitos aplicados no contexto educacional escolar, como elementos essenciais para a construção de estratégias de paz, visando estabelecer um ambiente favorável à aprendizagem e desenvolvimento integral dos educandos.

Olinda, afirma que, dentre as condições ideais de aprendizagem estão as relações harmoniosas e de confiança mútua entre todos os envolvidos nos processos educativos. Neste contexto, o processo de ensino-aprendizagem no interior da escola é beneficiado com a possibilidade de apropriação e construção do conhecimento e assim efetivam o desenvolvimento cognitivo, social e emocional dos alunos, na perspectiva de uma educação integral, isto é, que contemple o ser humano como um todo.

Sabe-se, porém, que o ambiente escolar encontra-se inserido em um espaço  que enfrenta os desafios sociais contemporâneos sob a manifestação das mais diversas formas de violência. “Para o educador na sala de aula, tais desafios demandam a construção de estratégias de paz. Todavia, nem sempre os educadores estão abastecidos com os recursos necessários para a construção dessas estratégias de paz e, por isso,  encontram-se quase que na mesma situação de vulnerabilidade em face à violência que, instalada na comunidade, adentra a escola e desestabiliza as relações”, diz.

Olinda complementa, afirmando que, instaurando um clima de medo e ansiedade compromete todo processo educativo. Assim, os princípios e conhecimentos da Abordagem Sistêmica, segundo Bert Hellinger, aplicados na Educação (Pedagogia Sistêmica) constituem recurso valioso para os educadores, que poderão aplicá-los não apenas em suas práticas pedagógicas nas salas de aula, mas, também, em todo o contexto escolar e comunitário “São saberes aplicáveis e úteis para a vida, na teia das relações em todos os espaços”, conclui.

 contato: jornalistaeliantonelli@gmail.com