Professora da Rede Pública organiza grupo de estudantes do ensino médio, para visita na UFPR e conta com apoio de alunos da Instituição

No próximo dia 29 de maio, 230 jovens, alunos e alunas do Colégio Estadual Genésio Moreschi fazem uma visita monitorada à UFPR. A iniciativa é da professora de português e doutoranda da Universidade, Débora Cristina Araujo e conta com apoio de dezenas de alunos da graduação, mestrado e doutorado da Universidade.
Edifício da UFPR Praça Santos Andrade

Localizado na região metropolitana de Curitiba, no município de Colombo, a professora conta que tem sido relativamente pequeno o número de estudantes do Colégio, que prestam vestibular nas duas instituições públicas de Curitiba (Universidade Federal do Paraná e Universidade Tecnológica Federal do Paraná), afirma a professora. “São poucas as informações sobre estas instituições que chegam a estes/as estudantes, o que me levou a refletir sobre a distância simbólica que os/as separa da universidade pública. Promover esse encontro entre eles/as e a universidade, estimulando debates críticos sobre temas como vestibular, organização dos cursos e, sobretudo, cotas sociais e raciais pode fomentar mais interesse nessas turmas”, diz.

Nesse sentido, ao verificar a necessidade de uma maior aproximação entre a escola básica e a universidade, o objetivo principal é de, por um lado estimular nesses/as estudantes o despertar dos sonhos, dos desejos de acesso ao ensino superior público e, por outro, na Universidade Federal do Paraná de reconhecer que deve – como instituição pública por excelência – apresentar-se em sua plenitude para as comunidades, sobretudo as mais distantes simbólica ou fisicamente.

A ideia de promover a visita surgiu da observação que muitos alunos/as não acreditam na possibilidade de fazer um curso superior “Alguns/mas alegavam que não faz parte dos seus objetivos, pois parece, muitas vezes, algo muito distante, e não é. Foi então, que em conversa com outros/as colegas pensei em fazer essa ação, que contou com apoio da direção do Colégio. E para minha surpresa, obtive, rapidamente, apoio de vários/as colegas da UFPR”, conta Débora.


Além, de mostrar aos/às jovens um pouco das dependências da Instituição, o grupo pretende abordar temas como as cotas sociais e raciais.  “São 10 anos do sistema de cotas e ainda, observamos sobra de vagas em alguns cursos. Os estudantes de ensino médio precisam de incentivo para sonhar, e acreditar que é possível concorrer ao vestibular. Esta iniciativa busca despertar neles todos os seus sonhos. É possível, sim! E vamos mostrar vários exemplos de jovens que acreditaram e agora estão concluindo seus cursos, partindo para o mercado de trabalho e/ou fazendo suas especializações de pós, mestrado ou doutorado”, conta.

São 6 turmas de terceiros anos do ensino médio do turno da manhã e noturno. No período da manhã o encontro ocorrerá das 8h às 11h e à noite das 19h às 21h10. O local será o Edificio D. Pedro I. 


contato imprensa: Brasis Comunicação /Eli Antonelli jornalistaeliantonelli@gmail.com ou contato@brasiscomunicacao.com.br