Add caption
Amanhã, quarta-feira (25) às 13h ocorre o Ato Público em favor das Políticas de Cotas no Ensino Superior no pátio da Reitoria da UFPR. O manifesto é uma reação ao julgamento do Supremo Tribunal Federal que vota a constitucionalidade do sistema de cotas. São duas ações que serão julgadas, sendo uma pela Universidade de Brasília (UNB) e a outra um recurso referente a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).


A decisão do STF poderá servir de jurisprudência para as políticas de cotas. Em todo país várias universidades preparam para fazer manifesto em prol do sistema. Na Universidade de Londrina (UEL) a ação está sob coordenação da Professora Rosane Borges, que organiza um manifesto no calçadão de Londrina às 12h, em frente ao Teatro Ouro Verde. A professora explica que a ação conta com apoio de entidades parceiras e no ato serão distribuídas cartilhas e prestado informações sobre os avanços e conquistas que o sistema de cotas tem trazido na formação de vários alunos.

Para o historiador e doutorando da UFPR, Hilton Costa, em nota publicado no site da Gazeta do Povo, chama atenção que quando uma política é voltada para população negra no sentido de auxilia-la, ela é demonizada. “Poucas pessoas assumem que uma das funções do Estado é, justamente, equilibrar as diferentes partes presentes a sociedade, assim assumir as politicas afirmativas é postar a favor de um Estado que tem também como função promover equilíbrio”, diz.

O julgamento ocorrerá às 14h e será transmitido ao vivo na reitoria.


Julgamento do Supremo Tribunal Federal:
sistema de reserva de cotas para ingresso nas universidades, com base em critérios raciais.

13h00 – Ato público em favor das Políticas de cotas no Ensino Superior.
Local: Pátio da Reitoria

14h00 – Acompanhamento do julgamento, ao vivo.
Local: Sala de video-conferência, 2º andar, Ed. D. Pedro I, R. Gal, Carneiro, 460.